2 de julho
Dia de saida
Espanha, França
Destino
Especialista
Nivel de dificuldade

Pedalar nos Pirineus é uma experiência incrível para qualquer ciclista apaixonado por viajar em trilhas e estradas de montanha com a sua bicicleta. A nossa proposta é feita por estradas de terra, trilhas e caminhos menos percorridos, ligando os vales, aldeias e vilas romanas e medievais dos Pirineus Catalães e Pirineus franceses.

A viagem começa em Vielha, na Catalunha, uma cidade que é bem conhecida e porta de entrada do Val d’Aran, uma vale onde se fazem todo tipo de esportes de inverno, e termina em Toulouse, sul da França.
Durante a viagem, vamos passar por todos os climas e condições de montanha, o que é típico dos Pirineus na primavera e verão. Teremos dias com passeios agradáveis, mas também iremos ter subidas e descidas em espetaculares trilhas e caminhos secundários de montanha.
É notável que em países europeus com altas taxas de população, possamos pedalar a rota planejada, encontrando poucas pessoas pelo caminho. A beleza do percurso não é dada só pelas bonitas paisagens: Iremos parar em pequenos povoados romanos, que respiram história, prédios antigos, castelos de outra época e iremos saborear a cozinha catalã. A travessia dos Pirineus é uma experiência inesquecível!

CIDADE SAIDA/CHEGADA Barcelona, Espanha / Toulouse-Blagnac, França
HORA DE SAIDA 12hs no Camp Nou de Barcelona
SERVIÇOS INCLUIDOS
Tracks da travessia para carregar no teu  GPS
Guia bilíngüe espanhol/francês/português com equipamento de comunicação
Transporte diario das bagagens numa van
Oito noites de hotel em base dupla e tripla com o cafe da manha e jantar incluidos
Uma noite de albergue em quartos para varias pessoas com  café da manhã e jantar incluidos
Seguro de assistência medica
Assistência mecânica
Traslado de van desde Barcelona a Vielha
Traslado de van desde St. Bertrand de Comminges a Toulouse
NÃO INCLUIDOS
Almoços e comidas não detalhadas no programa, refeições, bilhetes de avião e taxas de aeroporto, traslados não detalhados no programa, pecas de Bike, serviços de lavanderia e gastos pessoais
Aluguel da MTB
Tarde de spa nas termas “Baronía de Les”

Informação adicional

LocalSt Bertrand de Comminges, Vielha
Duração10 dias
DataJunho, Julho

Travessia nos Pirineus, iniciando o pedal em “Vielha”, na Catalunha, no norte da Espanha até “St. Bertrand de Comminges” no sul da França.

1

Dia 1:

Encontro no estádio “Camp Nou” de Barcelona. Uma van da nossa organização vai levar-nos a “Vielha” na Catalunha. A viagem dura aproximadamente quatro horas. Chegada em “Vielha”, check-in no hotel, recepção e preparação das bikes e palestra explicativa durante o jantar.
2

Día 2: Tunel de Vielha - Gotarta

Encontro no estacionamento de Vielha para iniciar a travessia. As nossas bagagens principais ficarão no hotel para ser transportadas por nossa organização até o hotel seguinte e só levaremos apenas uma mochila com o que vamos precisar durante o dia, levando câmara ar, bomba, algumas ferramentas, agasalho e corta vento. Essa rotina se repete todas as manhãs depois do café. No estacionamento vamos pegar a van que nos levará durante 20 minutos para atravessar ao outro lado do “Túnel de Vielha”, um túnel de mais de cinco quilômetros de extensão, que liga a “Alta Ribagorza” com o “Val d’ Aran” e onde a bicicleta não é permitida.
Durante os primeiros cinco dias você vai circular ao longo do parque nacional “Aigüestortes i Lago de Sant Maurici”. Vamos colocar o seu GPS na mesa da bike e quando estiver tudo pronto começaremos a pedalar. No início pedalamos em uma estrada de cascalho com uma dificuldade moderada, e algumas poucas pistas com dificuldade técnica. Num clima mediterrâneo acompanhamos um reservatório chamado “Embassada de Senet” até Viñal onde encontramos a primeira Igreja de românica da viagem: A Igreja de Saint Martin, do século XI. Pouco depois chegamos a “Vilaller” onde acaba a tendência em descida. Começa a ascensão do “Coll de Serreres” uma dura subida de cascalho de cinco quilômetros e 400 metros de desnível, que servira para conhecer o nosso ritmo em subida. Uma vez lá acima começamos a descer pela antiga trilha da “Alta Ribagorça” que terá algumas situações tecnicamente difíceis, e onde encontraremos uma cruz de pedra do século XI….
44km – 1357mts de subidas
3

Dia 3: Gotarta - Espui

Começamos o dia com uma descida suave de 5 km passando muito perto de “Malpas” e “Castellars” através de estradas de cascalho. No quilômetro cinco termina a descida e começa uma subida difícil de oito quilômetros e 600 metros verticais para chegar ao “Coll de Peranea”. A subida difícil é compensada pela incrível paisagem que nos rodeia. Ao longo do caminho existem fontes de água potável centenárias, assim que o fornecimento da água não é um problema, embora a recomendação é sempre pedalar com duas garrafas.
Depois de iniciar a descida e de ter passado por pequenas aldeias habitadas como “Erta” e “Sas” pararemos após 28 km em “Les Ésglesies” que é o local mais conveniente para o almoço. Na tarde temos uma inclinação ainda maior: o “Coll d’Oli”. A subida íngreme é difícil e só vai permitir-nos descansar em algumas seções onde é difícil de pedalar e só podemos seguir a pé até a “Ermita de Coll”.
No mirante de “Astell” teremos novamente asfalto e chegaremos em “Espui” pedalando em subida.
50km – 1300mts de subidas
4

Dia 4: Espui - Espot

Este dia começa com um dos pontos altos da viagem: O “Coll de Triador” e o “Coll de la Portella”, que nos levará para ao teto da viagem a mais de 2260 m.s.n.m. Neste dia não teremos um ponto intermediário onde almoçar, então levaremos o nosso piquenique desde o Hotel de Espui. A subida é gradual, moderada e cumprida, o que permite encontrar o nosso próprio ritmo a medida que a gente vai subindo rodeados por uma paisagem magnífica, um visual incrível de pinheiros, vales e montanhas. Enquanto vamos subindo, a paisagem vai se abrindo e permite admirar o “Vall Fosca” e os seus picos majestosos. Uma vez no ponto mais alto, pedalamos num terreno ondulado até definitivamente iniciar a descida para “Espot” no “Vall de Espot”. Graças a marcação cuidadosa das trilhas e estradas, além do apoio fornecido no GPS, vamos passar sem cometer erros e sem se perder. Nos últimos quilômetros passaremos através do centro de esqui “Super Espot”, onde você precisa ter cuidado porque às vezes a trilha é tecnicamente exigente.
43km – 1286mts de subidas
5

Dia 5: Espot - Montgarri

Saímos numa trilha de dificuldade média e que corre em paralelo ao caminho de asfalto. Como nos Pirineus as planícies não são muito freqüentes, logicamente começamos uma subida gradual no meio de uma floresta muito linda. Quando atingirmos 1500 metros de altitude teremos um panorama fantástico que inclui o reservatório “La Guingueta d’Aneu” e o povoado “Esterri d’Aneu”. Em quatorze quilômetros, chegamos a uma aldeia de sonho chamada “Son”, um complexo arquitetônico românico, onde se destaca a igreja de “San Justo y San Pastor” construída entre os séculos XI e XII. Merecida refeição e descanso. Desde a igreja começa uma trilha espetacular chamada “Cami del Calvari” que rodeia o parque “Aigüestortes i Sant Maurici Lake” prelúdio para o incrível “Bosque del Gerdar” a maior floresta de abetos da Península Ibérica, a floresta que provavelmente imaginávamos na infância, quando ouvíamos as fábulas de “Branca de neve”. A densidade florestal é tão grande que às vezes os raios do sol não chegam ao chão, os verdes dos musgos e os vermelhos das amoras e framboesas tão intensos que dão um toque de cor para transformar a paisagem em uma paleta de cores inigualáveis. A foto que não deve perder-se é a do “Rio Cabanes”!
53km – 1277mts de subidas
6

Día 6: Montgarri - Vielha

Em meio de uma paisagem de montanha seguimos subindo durante oito quilômetros até as cabeceiras dos rios “Garonne” e “Baqueira – Pla Beret”, uma das estações de esqui de “Vall d’Aran.” No ponto mais alto do dia e depois de atravessar o estacionamento da estação de esqui, encontramos o menir “Peira Roia” uma enorme pedra que provavelmente marcou um lugar sagrado na Idade da Pedra. Quando atingirmos a altitude de 1850 metros começamos uma descida fantástica alternando caminhos e trilhas com algumas dificuldades técnicas. Atravessamos os povoados “Unha”, “Arties” e “Garos” antes de chegar a “Vielha”. Tarde livre para passear e se relaxar.
24km – 315mts de subidas
7

Dia 7: Vielha - Les

Partimos de Vielha subindo, em direção ao norte, superando quase 300 metros em menos de cinco quilômetros através de um caminho técnico. Em seguida, vamos descer a mesma quantidade de metros em apenas dois quilômetros. Atravessamos a estrada internacional N-230 para voltar a fazer uma estrada de cascalho extremamente verde e arborizada sinal que recebemos o clima atlântico e perdemos o clima mediterrâneo. No quilômetro dez iniciamos uma subida pesada por enquanto passamos por “Arros”, “Vilamos” e “Dessus Arres.” No quilômetro vinte e dois a gente se deslumbra com a vista do vale e começamos nossa desejada descida a “Bossost” na fronteira com a França. De “Bossost” e ao longo do rio Garonne, vamos fazer apenas três suaves quilômetros restantes até “Les”. Tarde livre e chance de uso dos banhos termais de origem romano de “Termas de Baronia de Les”, que emanam da terra a 37 °. 31,8km – 788mts de subidas
8

Dia 8: Les - Aspet (França)

Após do café da manhã partimos de “Les” caminho a França. Nos primeiros nove quilômetros pedalamos sobre um caminho paralelo ao caminho de asfalto, com uma tendência muito leve em subida. Uma vez em “Saint-Beat” saímos da estrada de cascalho para começar uma escalada difícil em estrada asfaltada ao “Col de Mente” que nos levará de 530 m.s.n.m. a 1340 m.s.n.m. em apenas dez quilômetros. O “Col de Mente” é um dos “Cols” usados no “Tour de France” e acima de tudo tem uma excelente pousada onde almoçar ou tomar um lanche. Aí deixamos a estrada de asfalto para começar a rodar sobre uma maravilhosa estrada de cascalho de onde teremos muitos pontos de vista da magnífica paisagem desta parte do sul da França. Logo mais outra subida curta e intensa até chegar a “Girosp” e depois “Aspet”. 50km – 1278mts de subidas
9

Dia 9: Aspet - St. Bertrand de Comminges

Depois do café da manha deixamos “Le Bois Perche” em direção para St. Bertrand de Comminges através de uma estrada de asfalto. Pouco depois continuamos pedalando em uma pista de terra. Se por azar tiver chovido muito é possível que tenhamos que pedalar na lama. A paisagem é muito atraente, pequenas plantações e cada detalhe estudado com muito cuidado, o gado dos Pirineus, sempre com o sinhinho no pescoço…A primeira aldeia que passamos é “Izaut de l’hôtel” Depois de dez quilômetros pedalados, começa uma forte subida de seis quilômetros e 400 metros para superar o “Col des Ares”. Depois de uma descida fantástica a “St. Pé d’Ardet” teremos mais subidas e descidas por “Barbazan” e “Loures Barousse” aldeias da “Haute Garonne”. De longe se pode admirar a incrível cidade murada de “St. Bertrand de Comminges” e a sua fabulosa catedral. Originalmente chamada de “Lugdunum Convenarum” pelos romanos no ano 72 a.c., mudou seu nome no ano 1100 d.c. depois que o Bispo Bertrand de l’Isle-Jourdain morasse lá, melhorando a qualidade de vida para seus habitantes e cooperando com o desenvolvimento da cidade. Hoje, a cidade mantém o velho estilo medieval, com as portas ainda permitindo a comunicação com o mundo exterior, e especialmente com sua catedral gótica “Santa Maria”. 34km – 761mts de subidas
10

Dia 10: Adieu St. Bertrand, traslado ao aeroporto

Pela manhã você pode escolher o traslado até a cidade de Toulouse ou ao aeroporto de Toulouse-Blagnac de onde deberá marcar seu retorno.

Comentários da travessia

5.00 based on 35 reviews
abril 22, 2016

Hola Marian!! Te cuento que lo pasamos hermoso, después de la travesía que realmente supero nuestras expectativas, fue maravillosa la pedaleada, estamos muy contentos y agradecidos con vos, tu profesionalismo esta siempre presente y hace que todo sea de la manera deseada, ahora estamos viendo para donde haremos la próxima!!!

julho 12, 2016

Primer viaje a Europa y la conocí de la mejor manera, andando en bici por lo Pirineos. Hermosos lugares que dejaron los mejores recuerdos con personas maravillosas.
Excelente la organización, todo muy cuidado y pensado para tener una confortable estadía. Todo fue una gran experiencia como todas las que ya realice con Mariano, quien disfruta cada una de sus travesías como si fuera la primera vez.

julho 12, 2016

Simplesmente top uma “viagem” a não perder…organização tipo de gama…profissionalismo com boa disposição e atenção máxima a cada detalhe.
Mariano sempre de parabéns…até sempre.
Um abraço

julho 12, 2016

Fiz a travessia de 2016. Tem trilhos e paisagens deslumbrantes. Muitas subidas, mas também muitas descidas para quem gosta de velocidade!!! Organização muito boa. E fiz novos amigos!!!

julho 12, 2016

Luego de una año agitado necesitaba desconectarme de todo y descargar tensiones. En este viaje, como en el Cruce de los Andes, lo conseguí con el agregado de recorrer paisajes y caminos que solo había visto en películas, pueblos escondidos y toda la estructura que esta preparada para disfrutar del ciclismo sin limite.
La categoría de “Experto” esta bien definida. La travesía pasa del esfuerzo de la subida a la adrenalina del descenso (ambos son excelentes para todo el que busque aventura). Aprendí a transitar senderos muy técnicos y a pedalear libre siguiendo un simple GPS (que no es tan sencillo como parece en estos senderos).
Fueron 10 días inolvidables con un excelente grupo, conviviendo con personas de Brasil, Portugal, Costa Rica y Argentina.
Ya el 2 día no recordaba nada del estrés de la ciudad, solo importaba salir a pedalear.
El recorrido es INTENSO, pero no imposible.
Es una travesía para repetir…

julho 13, 2016

Mariano: Primero que todo, quiero agradecerte el hermosísimo tour que has organizado en los Pirineos. Para cada uno de nosotros cuatro en la familia Hernández Cubillo fue una experiencia inolvidable que recordaremos el resto de la vida. Gracias por proveernos de oportunidades para tan buenos momentos. Todos hemos apreciado tu cuidado, organización y enfoque en el pequeño detalle que ha permitido un exitoso viaje para nosotros y el resto de “pitucos” del grupo.

julho 14, 2016

Pedal deslumbrante! A cada dia, uma paisagem diferente, percurso muito técnico com dificuldades variadas, muito desafiador!
Tudo foi muito divertido e bem organizado, apesar da diferença de níveis entre os ciclistas, o grupo sempre se manteve bem unido.
Acabei de terminar a viagem e já estou com saudades. Foram dias incríveis. 🙂

julho 14, 2016

MARIANO, QUE MAS PUEDO AGRADECER TODO LO QUE HACES POR NOSOTROS , EN CADA VIAJE QUE ORGANIZAS, SIEMPRE CON UN GRUPO IMPRESIONANTE, DE GENTE MARAVILLOSO, SIENDO UNO DE LOS MAS VETERANO DEL GRUPO, Y VIAJAR DESDE CORDOBA, PARA ENCONTRARME CON GENTE QUE ME HICIERON SENTIR COMO EN CASA, VER LUGARES ESPLENDIDOS, ORGANIZACIÓN PERFECTA, ATENCIÓN EXTRAORDINARIA, GRACIAS A VOZ Y TODO EL GRUPO .-

fevereiro 16, 2017

Fizemos esta travessia em 2013 e creio que fomos o primeiro grupo a faze-lo. Mariano é um excelente sujeito e sempre apoiou o grupo. Foi uma boa experiência e espero repeti-la. E as paisagens? Deslumbrantes.

agosto 1, 2017

Mariano: es la primera vez que realizamos un viaje a Europa, la verdad faltan las palabras para expresar tan hermoso viaje, excelente organizacion como todas las travesias que hemos realizado con vos, hermosos paisajes, excelente grupo de personas hemos conocidos. La verdad nos sentimos como en casa, nos hiciste sentir como los unicos de la travesia, siempre atento a todos , la verdad Excelente organizacion, atencion y contencion humana!!! Te felicitamos de parte mia y Ramon!! Nos vemos la siguiente travesia. Buen LIDER!!!!

agosto 1, 2017

Estimado Mariano, como en las demas travesias que hemos hecho a tu cargo, solo puedo expresar nuestra gran satisfaccion de haberlo realizado.Como es tu estilo, todo perfectamente previsto con total reponsabilidad, sin por ello dejar de lado la alegria y el humor, ademas de el consejo certero en el momento preciso a quien lo necesitaba.El unico reclamo seria el cambio de apodo que me otorgo la travesia ,ja ja ja.
Bromas aparte, recomiendo a todos los aficionados al MTB
se unan a cualquiera de tus travesias.
Satisfaccion garantizada !

agosto 1, 2017

Very personal and professional the way you have organized the Pirineos Tour. You took care of every detail and that made us feel very comfortable and at ease. The experience of riding through two different countries (Spain and France) through romanic trails and old medieval towns gave us a chance to enjoy a variety of cultures and cuisines.

agosto 2, 2017

Excelente esperiencia …inolvidables recuerdos…Recuerdos que van a quedar siempre en nuestra memoria y corazón.El cuidado de cada detalle ,todo muy estudiado y acompañado para que salga cómo lo que esperamos…perfecto. Gracias Marian por darnos siempre tan gratos momentos y experiancias compartidas lejos de casa ,que año tras año buscamos volver por una experiencia más.Gracias y hasta el próximo viaje…nos vemos pronto.

agosto 2, 2017

Very personal and professional the way you have organized the Pirineos Tour. You took care of every detail and that made us feel very comfortable and at ease. The experience of riding through two different countries (Spain and France) through romanic trails and old medieval towns gave us a chance to enjoy a variety of cultures and cuisines.

agosto 2, 2017

pirineos fue mi tercera travesia con Mariano en este 2017, despues del cruce andes y nevado de aconquija . como siempre excelente organizacion, servicios y responsabilidad hasta en el ultimo detalle.
gracias Mariano , hasta la proxima travesia!!!!

agosto 3, 2017

Agosto 3, 2017
El Cruce de LOS PIRINEOS es mi tercer travesía con la excelente guía y profesionalidad que ya conocemos de Mariano; compañero de caminos, de charlas, de fotos, de consejos y de todo lo que comprenden los detalles de compartir varios días pedaleando por lugares únicos, elegidos para disfrutar, con un grupo de personas persiguiendo el mismo objetivo: pedalear, conocer lugares,climas, compartir momentos, buena onda,respeto, ricas comidas, buen descanso, lindos sueños, calidez humana. Qué más Mariano!!! Objetivo cumplido! Emocionada y positiva de principio a fin, otra gran aventura, más amigos, un Gran Desafío, otro aprendizaje más! FELICITACIONES a Mariano y a todo el grupo! HASTA LA PRÓXIMA LOCURA AMIGOS, SALUD!!

agosto 3, 2017

Un viaje mas con Mariano: Cruce de los Pirineos. Experiencia maravillosa, de excelencia como siempre estoy acostumbrada a vivenciar en todos los viajes. Desde 2002, que hago viajes con vos, y siempre recalco tu gran profesionalidad, el gran respeto y compromiso con el que te tomas lo que haces que haga que no falle: siempre se vuelve feliz, satisfecho y pensando o deseando la próxima! En este caso, grupo de lujo, diversión y risas asegurada, buen clima, buena hotelería, la comida ni hablar. Los lugares espectaculares, terrenos y recorridos de todo tipo. Todo excelente, obvio que te recomendaría una y mil y veces como espero viajar mil veces mas. Gracias por todo!

agosto 4, 2017

El viaje…¿que se yo?, bien, pero aprovechó este espacio para plantear algunas quejas que han afectado mi vida post- Pirineos.

Para empezar responsabilizo a Mariano y a los Pirineos por la ruptura de mi largo romance con mis sierras de córdoba, que pasaron de ser “de Puta madre” a “mmmse, lindas las sierras, …que se yo”

Ahora, y por culpa de este viaje estoy pensando en vender el Duna a Gas para poder ir a Sicilia en el próximo tour de MTB Tours. Un problema que no tenía en agenda.

Luego aprovecho para exponer una queja sobre la gastronomía. ¿A quien se le ocurre poner dentro de una travesía deportiva paradas en restaurantes que ofrecen jabalí, variedad de jamones y pulpo catalán? Para colmo, a dos mangos. Yo, que esperaba ser un ejemplo de disciplina alimentaria terminé pareciendo el protagonista desbarrancado de un reality de “el Gourmet TV”.

Finalmente, como si esto fuera poco, ahora me doy cuenta que tengo 13 amigos más, con lo cual mis compromisos sociales (incluyendo asados y visitas a otros países) se han incrementado en más de lo razonable . Ya hay organizados dos asados y un viaje a Uruguay. Un kilombo que nadie necesita a esta altura del año.

Exijo la devolución de mi dinero! (Así pago Sicilia 2018)

agosto 5, 2017

Ayayay! Que problemon que tengo! Como me esta costando volver a trabajar! Una de las pocas cosas que me motivan a hacerlo en la necesidad de generar los fondos para poder realizar otra travesía con vos Mariano!
Sabes que soy de lágrimas fáciles y al solo ver alguna foto de lo que hicimos me emociono! Sos un capo Mariano! Gracias por tanto!
Y al grupo les transmito a cada uno de ustedes un gran agradecimiento por la camaraderia, los buenos consejos y por el apoyo en cada momento recibido. Todos, absolutamente todos me han dejado un gran afecto.
Mariano vamos por más y esperamos Sicilia 2018!

agosto 16, 2017

Hola Mariano! La verdad que disfrute mucho la travesia, los lugares muy lindos y variados, mucho verde. Encontre todo como me lo imagine antes de ir gracias a toda la info q me distes antes de anotarme para la travesia. No pense q el grupo fuera tan bueno como resulto siendolo.Probablemente el formato de la travesia favorece la interaccion con los distintos miembros del grupo un poco mas q en otras travesias o al menos yo lo senti de esa forma. La organizacion impecable( de todas formas no esperaba menos de vos). bueno hasta la proxima.
saludos.
Andres Peluffo.

Deixar um comentário

Mostrar só as avaliações em Português (4)

Rating